Arquivo mensal: junho 2010

Copa

Padrão

Ainda na cama:
Tá vendo o time de laranja? É a Holanda, para onde o papai foi. E o time de branco e vermelho é a Dinamarca.”
– “Tá!”
– “Então, o time laranja é a Ho…”
– “… laaaaanda!”
– “E o time de branco é a Di… na…”
– “… vio!”

Tóin.

*

O pai vai à cozinha e volta.
“Estou explicando para a sua filha como funciona o futebol…”
– “É, Cat? Então, quem está impedido?”

Tóin-tóin.

Anúncios

Castigo

Padrão

Com mania de derrubar todo o conteúdo dos potinhos de ração dos gatos, lá foi ela para o castigo. Saltitando.
“Cat, você vai ficar aqui dois minutos para pensar que isso é errado. Eu te avisei três vezes e você foi lá e repetiu. Não pode desobedecer a mamãe, entendeu?”
Saí, fechei a porta pelos minutos protocolares, abri e perguntei:
“Pensou?”
– “Pensei.”
– “No quê?”
– “Que nada é errado.”
– “Como assim? O que você fez é muito errado, Catarina. Você teimou. O que é errado, filha?”
– “Errado é certo.”

Tem hora que a força para não rir precisa ser colossal.

Toda criança quer

Padrão

Eu já disse aqui uma vez que ela não consegue pronunciar “pizza”, mandando um “pishtash” bem acariocado no lugar.
Ontem, almoçando no Rascal, enquanto comida umas fatias daquelas pizzazinhas de aperitivo que eles servem, ela parou, olhou e explicou:
“Mãe, criança ainda não sabe falar ‘pishtash’. É muito difícil!”

*

Estamos numa fase “criança _____” total, aliás. “Criança não gosta de quindim”, quando foi oferecido um pedaço, “criança não pode ficar sozinha”, durante o ritual pré-dormir… Criança está muito espertinha, isso sim.