Arquivo mensal: abril 2010

Enganando a boba?

Padrão

– “Mamãe, você é ma-ra-vi-lho-sa. Eu te adoro, na casca do ovo!”

Anúncios

Enobaby

Padrão

Hora do almoço, o pai parado em frente à adega, ela do lado:
“O que você quer beber?”
– “Hmmmm… Fala aí…”
– “Tem um Pinot Noir…”
– “… eu querrrro!”

Nhóim.

[Mas vinho “arde na boca”, então “criança não bebe”.]

Anatomia de um significado

Padrão

Eu gosto de expor a Catarina a outras línguas, já disse aqui. Ela vê muitos desenhos e filminhos no som original, seja inglês, seja espanhol, e já sabe reconhecer a sonoridade de um e outro idioma. Enquanto vemos, eu costumo explicar os diálogos, para ela entender melhor a ação.
Dia desses, vendo um desenho novo no YouTube, veio a pergunta:
– “O quiquiqui* ele tá falando?”
– “É espanhol, né, filha?”
– “Não, mas o quiquiqui tem dentro da língua dele?”

:-)

*N. da T.: “O que”.

ER

Padrão

Como os últimos dois meses foram marcados por doença e internações hospitalares, era meio esperado que a realidade acabasse refletida nas brincadeiras.
Ontem ela tanto pediu que acabei dando duas das compressas de gaze que uso nas minhas cicatrizes para ela “tratar” os bonecos.
Na hora de dormir, ou melhor, na hora de lutar com todas as forças para não dormir, a paciente fui eu:
“Dá aqui sua perna, mamãe, que eu vou passar uma pomadinha… Agora vou botar esse curativo… Pronto, agora esse outro de novo, enrola beeem… Pronto, agora você já está medicada e pode dormir. Boa noite.”

Mas se rima com Noel…

Padrão

Ontem ela estava muito excitada e não queria dormir de jeito nenhum.
“Cat, posso pôr uma musiquinha pra gente dormir?”
– “Pode”

No santo padroeiro de todas as causas maternas que é o iPhone, busquei algo calmante no YouTube:

“Mamãe, deixa eu ver o filme?”
– “Esse não tem filme, Cat, é só a foto do moço que escreveu a música. Ele se chama Pachelbel.”

Olha, olha e pergunta:
“Ué, mas cadê o saco dele?”

[Hohoho, @dehcapella, este é para você.]